Pular Navegação (s)

A arte no século XIX


Não disponível

Enviar
Avise-me quando estiver disponível

Descrição Geral

Na segunda metade do século XIX, a revolução industrial e científica provoca uma perturbação dos modos de pensar. A percepção artística evolui. O fascínio pela história, que marca a arte académica e o gosto burguês, dá lugar ao confronto, e mesmo ao choque entre o passado e o presente, que caracterizam a modernidade. O Realismo, o Impressionismo, o Simbolismo e a Arte Nova, que se sucedem nesta parte do século, testemunham a participação dos maiores artistas neste debate, de Courbet a Rodin, passando por Manet, Monet, Gauguin ou Van Gogh, não esquecendo Odilon Redon, Ensor ou Klimt. Estes artistas querem-se libertar das referências estilísticas do passado. Primeiro pela novidade dos temas: inspiram-se na realidade social, desprezando o ?belo académico?. Dúvidas e inquietudes encontram uma resposta deslocada no Simbolismo, tornando-se a interioridade objecto de pesquisa. A Arte Nova ambiciona a criação de uma arte ao serviço da vida. Reivindica-se em seguida um novo papel: o artista deixa de ser pintor de história, retratos, paisagens ou cenas de género, para passar a ser testemunha do universo em que se encontra. Adopta novas formas de pintar: prefere o inacabado e a sensação fugidia às figuras perfeitamente modeladas do passado, troca o atelier pelo ar livre e o trabalho sobre o motivo.

Características

  • Ano: 2001
  • Idioma: Português
  • Número de Páginas: 144
  • Acabamento: Brochura
  • Formato de Mídia: Livro impresso
  • BISAC: ART000000

Comentários

Deixe seu comentário e sua avaliação







- Máximo de 512 caracteres.

Clique para Avaliar


  • Avaliação:
Enviar
Faça seu login e comente.

Detalhes

Marca: Edições 70 Referência: 9789724410692